Categoria: Bem Na Moda

Bem Na Moda – Sambhawaii 2017

Hello amores!

Pois é, semana passada estive no Sambhawaii, celebrando mais uma edição desta festa promovida pelo Clube Bela Vista de Gaspar e com uma missoã: gravar uma matéria pro quadro Bem Na Moda ao lado da produtora do Ver Mais, Francielle Mianes, comentando os looks escolhidos pelos presentes na festa!

E para quem não assistiu a matéria completa que foi ao ar hoje, apertem o play e confiram TUDINHO!

beijos
Anna

Categoria: Bem Na Moda

Bem Na Moda – O que usar no Sambhawaii 2017

Hello amores!!!!

No Bem Na Moda desta semana, apresentei ao vivo no programa Ver Mais,algumas dicas do que usar na 40ª edição do Sambhawaii, baile anual promovido pelo clube Bela Vista de Gaspar.

Nesta edição, que celebra os 40 anos desta festa, que foi criada para comemorar o carnaval e o fim do verão, terá como temática o mundo das maravilhas!

Não trata-se de uma festa a fantasia, trata-se apenas uma temática que levará todos para outro lugar, tele transportará todos para outra dimensão, um lugar onde divertir-se é essencial, um lugar onde boa música e ótima companhia é encontrado a cada metro quadrado. Um lugar que é sinônimo de alegria e qualidade de entretenimento… o SAMBHAWAII!

A festa mais esperada do verão comemora seus 40 verões no dia 17 de março de 2017 a partir das 22h e as atrações confirmadas são: Banda Kauana e Laskera’s no Salão Nobre e A LIGA, DJ Marcelo Hoffmann (residente Milk e Donna – Jurere Internacional) e DJ Andre Heat (Blumenau) na tenda.

Então PLAY na matéria do quadro BNM, e nos vemos por lá! A qualidade não está muito boa mas está valendo amores!!!

Beijos
Anna

Categoria: Bem Na Moda

Bem Na Moda – Moda Agênero

Hello amores!

Já ouviram falar nessa moda? Pois é, esse conceito que começou a perpetuar no mundo fashion no ano passado, ainda desperta curiosidade até porque não é de hoje que o mercado da moda revela traços da não categorização e separação das peças por gênero.

O gênero foi criado para poder separar as pessoas do sexo feminino das pessoas do sexo masculino. E tudo vira uma ferramenta para fazer essa separação ser uma realidade. Existe “brinquedo de menino” e “brinquedo de menina”, comportamento feminino e masculino, os próprios conceitos de masculinidade e feminilidade e também… a moda.

Mulher não pode usar roupas masculinas, homem não pode usar saia e cropped. Mulher tem que estar sempre fofa, arrumadinha, com roupas em tons claros e homem não pode ser arrumado senão já é chamado de gay – e já chegaram até ao absurdo de inventar até o termo ‘metrossexual’ para homem hétero que gosta de se arrumar.

A moda é uma ferramenta muito forte para expressar o “gênero”. Mas, afinal, expressar o gênero de um jeito ou de outro vai mudá-lo? Se uma pessoa que se identifica como homem quiser colocar uma saia, ela será menos homem? Não. Não será.

Porque roupa não tem gênero e roupa não tem o poder de “mudar” seu gênero. Com esse pensamento, as marcas de roupas começaram cada vez mais a pensar em uma “moda agênero”, reconhecendo que vestimentas podem ser usadas por qualquer pessoa.

Reconhecer que a moda não precisa perpetuar essa ideia de gênero e que as pessoas vestem o que elas bem entendem é um passo muito importante. Porém ainda há muito mais a ser feito.

Por exemplo, não adianta lançar uma linha de roupas “agênero” e continuar tendo seções para homens e seções para mulheres. E roupas agênero não significam roupas cinzas e sem corte. Saias, blusinhas, roupas curtas, justas, camisetões, calças, estampas de bornoleta, estampas de caveira… Todas essas roupas não têm gênero. São roupas e apenas roupas e todas as pessoas podem vestí-las.

A moda agênero nada mais é do que afirmar isso. Afirmar que as roupas são para todos e não existe “roupa de homem” e “roupa de mulher”.

Para entender melhor este assunto, confiram a matéria completa sobre moda agênero no meu quadro Bem Na Moda da RIC TV Record Blumenau!

Beijos
Anna