Categoria: Autoconhecimento

AMAR-SER

Dia desses uma paciente me fez o seguinte questionamento: o que é amar à si? E como inicia esse processo de amor quando não se tem autoestima?

love-me

Fiz uma breve reflexão com ela sobre o assunto mas aquela questão ficou “cozinhando” em minha mente. E como se não bastasse, no dia seguinte  em uma “ conversa de bar” com uma amiga, a mesma questão veio entre nossos discursos. Em um primeiro momento, para sanar aquela questão, fui em busca de artigos bem específicos sobre o assunto. Mais especificamente: AUTOESTIMA. E basicamente encontrei dois caminhos: o do comportamentalismo e alguns de autoajuda. Autoestima está intrinsicamente ligado ao reconhecimento. Seriam estados corporais associados com eventos ambientais, sociais ou físicos que o desencadeiam. Esse estado corporal ou reconhecimento poderá vir de terceiros ou a própria pessoa valoriza-se perante as situações (todavia, há de se aprender a valorizar-se). Então depois de algumas leituras novos insights dominaram meus pensamentos.

Amar-se é exercer a liberdade para produzir o que é bom para si, é promover o que é lhe faz bem simplesmente porque SE AMA. É a autogeração do bem-estar e do reconhecimento. Para isso, precisamos nos conhecer. Precisamos saber o que gostamos, quem nós somos, quem nós ESTAMOS e o que sentimos. É um amor genuíno para tudo que nos cerca.

– Você ama o que seus olhos vêem? Perceba se você presta atenção no que lhe faz bem, se você desprende energia para coisa que lhe trarão satisfação.

-Você ama o que seus ouvidos escutam? Que programas você anda assistindo, que músicas embalam seus dias, que pessoas lhe dão conselhos ou simplesmente dialogam com você diariamente? Você anda escutando seu corpo…seus pensamentos?

-Você ama o que entra pela sua boca? Os alimentos que consome lhe trazem bem estar? Você não precisa ser a musa ou muso fitness, mas ter a mínima percepção que alimentos podem dizer muito a seu respeito, inclusive sobre seu corpo e comportamento. Você ama o que sai da sua boca? Quais palavras andam saindo da sua boca? Palavras de gratidão, respeito e consideração? Palavras que inspiram e motivam. E não é somente naquela hora que você coloca sua opnião ‘sincera’ nas redes sócias, mas na mesa com seus familiares, no trabalho, na roda de conversa com amigos.

-Você ama os cheiros que lhe cercam? Com que frequência você sente o frescor da brisa do mar, ou apreciou o cheiro de grama molhada, uma essência diferente ou aquele lugar que tem um cheiro que somente você reconhece?

-Você ama o que você está tocando, sentindo? Ou melhor, você toca de fato alguém? Sabe o valor de um bom abraço, um bom carinho? Permite-se sujar, molhar, sentir o quente o frio, o áspero e o liso…permite-se diferentes sensações?

Amar à si é se reconhecer no outro, é praticar o amor nas pequenas coisas, é saber agradecer todas as lições da vida sejam elas boas ou ruins, é confiar, é saborear, é criar e recriar, é orgulhar-se de TUDO o que você produz (sentimentos, sensações, relações, afetos), é expansão enfim é um eterno AMAR SER!

Muito amor nesse mês que se inicia e nas novas possibilidades que se formam a cada instante para todos vocês.

AMA-SE.

Com amor e afeto,

Rê!

Deixe seu comentário